Edição nº 2, maio/junho de 2019

Autoteste para HIV: mais uma opção para a prevenção combinada

Na América Latina, a maioria dos países enfrenta epidemias concentradas de HIV/Aids, sendo que homens que fazem sexo com homens (HSH), travestis e mulheres transexuais são as populações mais vulneráveis à infecção. Nesse sentido, e visando contribuir de forma efetiva para a meta da Unaids de que 90% de todas as pessoas vivendo com HIV no mundo estejam cientes de seu status sorológico, o ImPrEP, em breve, dará início à coleta de dados do
subestudo “Autoteste para o HIV como Forma de Aumentar a Demanda de Prevenção Combinada”, que ocorrerá, até 2020, no Rio e em Lima.

 

“O teste de HIV e a vinculação precoce aos serviços de prevenção e cuidados são essenciais para melhorar a saúde dos indivíduos a longo prazo e prevenir novas infecções”, afirma Raquel De Boni, pesquisadora do Lapclin-DST/Aids, na Fiocruz. O objetivo do subestudo é avaliar se a distribuição de autotestes para HIV (HIVST), além de aumentar a testagem e vinculação ao cuidado, aumenta a busca por prevenção combinada, incluindo profilaxia pré-exposição (PrEP). Leia mais...

Vem aí a PrEP injetável

 

Para alguns usuários da profilaxia pré-exposição (PrEP) oral, tomar um comprimido diário pode se tornar um grande desafio, seja por esquecimento ou falta de costume. Pensando nessas pessoas, o HPTN 083, estudo clínico de um novo medicamento anti-HIV, está desenvolvendo, em nível mundial, o cabotegravir, formulação injetável de ação prolongada. Essa nova forma de profilaxia tem como população-alvo inicial homens que fazem sexo com homens, travestis e             mulheres trans com mais de 18 anos.

De acordo com a coordenadora médica do HPTN 083 na Fiocruz, Lara Coelho, o novo medicamento de ação prolongada permite que os usuários recebam injeções a cada dois meses para prevenção do HIV. A captação de voluntários acaba em 2019 e depois serão mais quatro anos e meio de acompanhamento individual. Esse estudo acontece simultaneamente em diversos países e a expectativa é 4.500 pessoas sejam incluídas ao redor do mundo. Leia mais...

Transcendendo: poucos cuidados com travestis e mulheres trans no Brasil

Na maior parte dos países, travestis e mulheres transexuais enfrentam os mais variados cenários de exclusão, especialmente no campo da saúde. No Brasil, essa realidade não é diferente, como demonstra o estudo “Transcendendo: um estudo de coorte de mulheres transexuais infectadas e não infectadas pelo HIV no Rio de Janeiro, Brasil”, parte da tese de doutoramento em Pesquisa Clínica em Doenças Infecciosas de Ana Cristina Garcia Ferreira, do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas da Fiocruz (INI/Fiocruz), sob orientação da pesquisadora Beatriz Grinsztejn.
 

O trabalho, que contou com diversos co-autores, como a educadora comunitária Laylla Monteiro, traz informações e dados sobre a primeira coorte transespecífica em um país de baixa ou média renda. Recentemente publicado no periódico científico Transgender Health, 2019, Apr. 5, o estudo apresenta a coorte Transcendendo de travestis e mulheres trans do INI/Fiocruz e avalia informações das participantes que entraram na coorte entre agosto de 2015 a julho de 2017, com avalição de aspectos de saúde de 322 travestis e mulheres trans com idade mediana de 31,5 anos, 174 (54%) delas infectadas pelo HIV.

Leia mais...

INI recebe professor Raphael Landovitz, da UCLA

 

Como parte da 1ª Oficina de Atualização em Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) ao HIV, realizada pelo projeto ImPrEP, nos dias 6 e 7 de maio, no Rio de Janeiro, o Instituto de Infectologia Evandro Chagas (INI) da Fiocruz recebeu a visita do pesquisador e professor da Universidade da Califórnia (UCLA), Raphael Landovitz. O médico ministrou a palestra “Manejo clínico em prevenção do HIV e das infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) – discussão de casos desafiadores”. O encontro, que contou com um auditório lotado no dia 7, foi acompanhado por participantes do evento e membros do ImPrEP.

A parte final da atividade foi aberta a perguntas. Muitos dos participantes queriam informações sobre a PrEP injetável.

Aproveitamos a ocasião para bater um papo com o especialista. Confira o que ele nos disse. Leia mais...

PrEP em debate

Nos dias 6 e 7 de maio, foi realizada, no Hotel Windsor Guanabara, no Rio de Janeiro, a 1ª Oficina de Atualização em Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) ao HIV oferecida pelo projeto ImPrEP. O evento foi destinado para profissionais de saúde envolvidos diretamente no atendimento clínico a usuários de PrEP provenientes de 12 cidades brasileiras, entre elas Rio de Janeiro, São Paulo, Campinas, Santos, Brasília, Porto Alegre, Florianópolis, Salvador, Recife e Manaus. O evento foi considerado um sucesso sendo muito elogiado pelos participantes.
 

O evento foi conduzido por uma equipe multidisciplinar de pesquisadores do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI), da Fiocruz, com destaque para Brenda Hoagland, Nilo Fernandes, Lucilene Freitas, Larissa Villela e José Roberto Grangeiro. A pesquisadora principal do ImPrEP, Valdiléa Veloso,deu as boas-vindas aos participantes e apresentou um panorama geral da PrEP no Brasil e a importância do projeto ImPrEP no monitoramento da sua implementação. Leia mais...

Encontro de Lima: presente e futuro do ImPrEP

Lima foi a capital do ImPrEP, de 13 a15 de maio passado, ao sediar a reunião anual do consórcio do projeto que abarca Brasil, México e

Peru.Os objetivos principais foram avaliar a implementação do estudo nos três países, planejar a implementação de novas atividades do ImPrEP pelos próximos anos e familiarizar os participantes com os serviços de PrEP no Peru.

Pelo ImPrEP Brasil, compareceram a pesquisadora principal, Valdiléa Veloso, e os seguintes integrantes da equipe do projeto: Brenda Hoagland,

Raquel De Boni, Thiago Torres, Ronaldo Ismério, Alessandra Ramos, Cristina Pimenta, Marcos Benedetti, Lucilene Freitas e Nilo Fernandes,

que, ao lado dos integrantes do ImPrEP de Peru e México, debateram temas fundamentais sobre a profilaxia junto a representantes da Unitaid,

Organização Mundial da Saúde (OMS) e Organização Panamericana de Saúde (Opas). Leia mais...

Educadores de pares do projeto ImPrEP

Multiplicando o acesso à PrEP

Com a palavra

Cléo Oliveira 

e

Gabriel Mota

Separados por mais de quatro mil quilômetros, Cléo Oliveira, do Rio de Janeiro, e Gabriel Mota, de Manaus, têm algo em comum: são educadores de pares dos centros de estudos do ImPrEP com maior número de participantes voluntários. Verdadeiros

agentes comunitários que ampliam o acesso à informação e ao conhecimento sobre a profilaxia pré-exposição ao HIV. Leia mais...

Saiba + sobre o ImPrEP

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now